Que país é este? V

Para que se possa falar em narcotráfico, necessário se faz entendermos como seu organograma funciona para que possamos compreender a sua associação, ou seja:

  • Financiador
  • Produtor (Plantação, refino etc…)
  • Atravessador
  • Vendedor
  • Usuário

Financiador, ou financeiro, é o caixa da associação, ele não tem acesso físico a droga, somente investe financeiramente, como se estivesse investindo em poupança, bolsa de valores ou qualquer outra atividade comercial.

Produtor é o que planta a Cannabis Sativa, vulgarmente conhecida pelo nome de Maconha, ou a Erythroxylon Coca, conhecida também como a folha da coca, cultivada nos altiplanos andinos, a qual após maceração com produtos químicos, produz a substancia tóxica parecida com grãos de sal vulgarmente conhecida como Cocaína, sendo que aquele que procede a seu refino, também se encontra na classe dos produtores, assim entende-se no diz respeito à origem das demais drogas ilícitas.

Atravessador é o responsável pelo transporte da droga até o ponto de venda da mesma.

Vendedor, nada mais é do que o lojista, aquele que expõe a venda a droga ilícita.

Usuário é o objetivo final deste organograma ou da associação criminosa.

Os efeitos desta nefasta associação não ocorrem somente no seio da família do usuário, mas na família daquele que teve ceifada a vinda de um ente, seu patrimônio dilapidado ou deste despojado sob coação, ou grave ameaça, ou seja, o narcotráfico não só vicia, mas também rouba e mata.

Quem mata? Quem Rouba?

O vendedor mata ou ordena a morte do usuário inadimplente, pois se assim não o fizer, coloca em risco sua própria vida e, quem ordena a sua morte, é o atravessador; este por sua vez, em busca de novos pontos de venda, também ordena a morte de vendedores de outros atravessadores. É a guerra urbana do narcotráfico pela ampliação de pontos de venda de drogas ilícitas de grupos organizados.

Por sua vez o usuário rouba e até mata, praticando o crime de latrocínio para poder ver satisfeita sua necessidade do uso da droga ilícita, devendo ainda, neste aspecto, ser mencionado que este também pratica os furtos domésticos, aqueles praticados em subtração de objetos domésticos e de sua residência. São estes crimes que incomodam e impulsionam negativamente as estatísticas criminais dos Estados.

Por sua vez, as forças de segurança dos Estados vêm agindo de forma desordenada ou sem planejamento estratégico objetivo no combate a esta associação criminosa.

 Não se derrota o inimigo enquanto não se torce seu joelho e o liquida economicamente e, para atingir este objetivo, o combate deve ser sistemático e prioritário aos pontos de venda de drogas ilícitas, ou seja, buscando fechar ao máximo o número de lojas do atravessador, mas para tal, não vemos outra maneira deste planejamento ser coordenado pelas áreas de inteligências destas forças e operacionalizado pelo policiamento especializado com apoio do ordinário, lógico com o acompanhamento próximo da área de inteligência. Desta maneira, o atravessador passa perder seus pontos de vendas assim como ter dificuldade em recolocar seus produtos em outros e, como consequência facilitando sua prisão, pois passará ser mais ostensivo em sua atividade, por sentir a necessidade de também passar a ser o vendedor, a varejo, de seu produto.  

Quanto ao produtor, necessita as forças de segurança, trabalharem integrado com o Ministério da Agricultura, pois esse tem as ferramentas necessárias para serem as plantações e laboratórios camuflados na mata, georeferenciados.

Quanto ao financiador ou financeiro, as forças de segurança necessitam efetuar este combate, integrados com os órgãos que exercem a fiscalização financeira, ou seja, a Receita Federal e Secretarias da fazenda. 

Este seria o aspecto policial do combate, mas não podemos destacar a necessidade também da integração de outros órgãos, como exemplo os das áreas de saúde e educação, para integrarem o pós-operação, pois de outra maneira continuaremos a observar a temporariedade das investidas do aparelhamento de segurança do Estado, sem objetividade, e, no interesse da política partidária e não de governo, o que nos leva expressar; QUE PAÍS É ESTE?


– Paulo Tamer

contato@precavsegurança.com.br

(91) 98405-2741

Senador Lemos, 2180

Belém – PA